O projeto BooST está a desenvolver um Roteiro para Cidades-Principiantes no uso da bicicleta, o qual pretende oferecer orientação técnica para motivar a utilização da bicicleta. O roteiro fornecerá um conjunto de ferramentas incluindo um modelo de avaliação do Potencial Bruto para a Bicicleta (PBB), um modelo de avaliação do Valor Económico para a Bicicleta (VEB) e um modelo Selecionador de Medidas para a Bicicleta (SMB):

  1. O modelo de avaliação do Potencial Bruto para a Bicicleta (PBB) identifica e avalia a dimensão dos grupos-alvo pela sua disponibilidade em usar a bicicleta e das áreas-alvo pelas suas condições geográficas e de ambiente construído. Assim, centra-se no potencial bruto em vez de nos níveis de satisfação dos utilizadores e na avaliação da infraestrutura, regularmente usada em cidades-campeãs.
  2. O modelo de avaliação do Valor Económico para a Bicicleta (VEB) baseia-se em modelos de avaliação existentes, desenvolvidos para cidades-campeãs. A inovação é introduzida ao considerar especificidades das cidades-principiantes, tais como, as potenciais perdas na procura e receita dos transportes públicos em fases iniciais, ou nas receitas em impostos sobre os combustíveis, que associadas a elevados investimentos em infraestrutura têm um impacto significativo.
  3. O modelo Selecionador de Medidas para a Bicicleta (SMB) pretende dar apoio na identificação das medidas de gestão da mobilidade mais adequadas para incentivar o uso da bicicleta em contextos de cidades principiantes e adaptados ao seu PBB.

O Roteiro para Cidades-Principiantes apoia-se nos princípios base definidos na literatura científica:

  • Coesão/ Conectividade
  • Continuidade (mais direto possível)
  • Segurança
  • Conforto físico e psicológico
  • Atratividade (estética e ambiente envolvente).

O Roteiro  e as suas ferramentas serão disponibilizados sob a forma de um manual, de uma página Web interativa e através de vários workshops envolvendo autoridades locais e outros stakeholders.